Notícias e informação para o povo de Deus, dicas, meditação, reflexão, palavra, devocional, música, conteúdo de qualidade!

Centenas de casos de abuso sexual em igrejas batistas são revelados

Domínio total de pastor sobre membros da igreja (Ilustração)

Centenas de alegações de abuso sexual foram encontradas em igrejas batistas independentes, abrangendo 40 estados e o Canadá, de acordo com um novo relatório.

O Fort Worth Star-Telegram divulgou um extenso relatório investigativo de oito meses, contando as histórias de mulheres que foram vítimas de má conduta sexual, incluindo abuso sexual e estupro quando eram menores, nas igrejas da IFB (sigla em inglês para Igreja Batista Fundamental).

No entanto, seus autores, que ocupavam cargos de liderança na igreja, conseguiram se livrar da responsabilidade e nunca enfrentaram acusações criminais. Como tem sido igualmente descoberto na Igreja Católica Romana nos últimos anos, a rede dessas igrejas muitas vezes encobriu suas ações e facilitou a transferência dos infratores para outras congregações.

Mais de 200 membros atuais ou antigos da igreja, jovens e velhos, compartilharam o que lhes aconteceu com o jornal do Texas, apontando para uma cultura de autoridade masculina estrita e inquestionável.

O Star-Telegram descobriu apenas 21 das 412 alegações que eles encontraram em suas investigações, mas as vítimas dizem que os números são muito maiores, já que a maioria dos que foram atacados nunca falam sobre o que eles sofreram.

“Cento e sessenta e oito líderes da igreja foram acusados ​​ou condenados por cometer crimes sexuais contra crianças, concluiu a investigação. Pelo menos 45 dos supostos agressores continuaram no ministério depois que as acusações chamaram a atenção das autoridades da igreja ou da lei”, afirmou.

As vítimas que falaram com a publicação de Fort Worth enfatizaram a dinâmica “de culto” dentro das estruturas da igreja que permitiam que o abuso continuasse, a saber, um clima de medo e pressão cultural para nunca contestar ou minar o “homem de Deus” pastoreando a igreja.

As igrejas Batistas Fundamentais independentes (não confundir com as Igrejas Independentes Fundamentais da América, uma denominação completamente separada) usam os rótulos “Independente”, “Fundamental”, “Fundamentalista”, “Acreditação Bíblica” ou “KJV Only”. Este último, é uma referência a versão bíblica King James, segundo a qual acreditam que deveria ser a única versão da Bíblia que os que falam inglês deveriam ler.

Mesmo a Convenção Batista do Sul, a maior denominação protestante da nação, é considerada liberal demais pelos grupos fundamentais independentes e os membros da igreja devem separar-se deles e de qualquer outra influência mundana. Estima-se que mais de 6.000 igrejas IFB estão em operação nos Estados Unidos e em outras nações.

Os relatórios do Star-Telegram focaram consideravelmente em Dave Hyles, que supostamente agrediu sexualmente muitas mulheres em todo o país. Como a igreja de seu pai estava entre as maiores do país nos anos 70 e 80, ele desenvolveu uma personalidade de celebridade dentro do movimento e aproveitou-a para explorar as mulheres sexualmente.

O relatório investigativo traça a jornada de Joy Evans Ryder, que diz que Hyles a estuprou em seu escritório quando ela tinha 15 anos e quando ele era um diretor de jovens da Primeira Igreja Batista em Hammond, Indiana, que na época era considerado o carro-chefe de milhares de igrejas e universidades batistas independentes.

Hyles, que agora dirige um grupo chamado Fallen In Grace Ministries, um ministério sediado na Family Baptist Church em Columbia, Tennessee, diz que está sendo difamado.

“De fato, percebi que não há nada que possamos fazer para satisfazê-los. Quanto mais tentávamos, menos os satisfazíamos ”, escreveu ele ao jornal Fort Worth em setembro.

Hoje, a Ryder administra o Out of the Shadows (fora da Escuridão, em tradução livre), um grupo sem fins lucrativos que ela começou com outras vítimas de abuso da igreja que ajuda sobreviventes de abuso sexual, particularmente do movimento da IFB.

“Homens de Deus”

Membros atuais e formadores dizem que muitas igrejas batistas fundamentais independentes governam pelo medo.

Pastor Jim Vineyard era um especialista na tática.

Vineyard tinha uma tatuagem em volta do antebraço e gostava de falar sobre os dias em que ele disse que era um Boina Verde (força militar de elite que se tornou conhecida por sua atuação na guerra do Vietnã).

Ele começou sua carreira de pregador com o pai de Dave Hyles, Jack, em Indiana, e partiu para começar sua própria igreja, a Igreja Batista Windsor Hills em Oklahoma City.

Ex-membros em Oklahoma City lembram-se da história de uma foto de um homem morto que Vineyard mantinha em sua mesa. Era o favorito de Vineyard para contar no púlpito.


Ex-membros de igrejas batistas fundamentais independentes que foram aterrorizados, presos e até mesmo abusados ​​sexualmente por seus pastores e líderes


Em uma versão da história, a foto era de um homem que votou contra Vineyard para pastorear  a igreja. O homem logo depois, sofreu um acidente de carro e quebrou o pescoço.

Outra versão da foto era que a foto seria do filho de uma família de Windsor Hills que disse a Vineyard que eles iriam deixar a igreja. Vineyard os avisou: se eles o fizessem, Deus os castigaria. Eles saíram e o filho morreu em um acidente de carro.

Desafie Jim Vineyard, a mensagem foi enviada e Deus iria puni-lo.

Ir contra o conselho do pastor de uma igreja batista fundamental independente é quase impensável. O “homem de Deus” é escolhido por Deus e é o elo direto da igreja com ele. Questionar o pastor é questionar Deus.

“Eu vejo uma cultura em que a autoridade pastoral é levada a um nível além do que as Escrituras ensinam”, disse Tim Heck, que era diácono da Faith Baptist Church em Wildomar, Califórnia, e cuja filha disse ter sido abusada pelo pastor de jovens. lá. “Eu acho que os batistas fundamentais independentes perderam o seu caminho.”

Nas igrejas da IFB, o sistema de autoridade que possibilitou tal manipulação psicológica foi reforçado por suas interpretações particulares da Bíblia.

“As crianças aprendem a história de Eliseu e das ursas: À medida que o profeta Eliseu percorre o caminho em direção a Betel, um grupo de crianças o cerca e zomba de sua calvície. Duas ursas emergem do bosque e matam 42 delas. A lição: não desafie o homem de Deus “, explicou o Telegrama Star.

Aqueles que deixaram as igrejas contam que, quando eventos infelizes acontecem com eles, eles se perguntam se suas aflições se tornaram o castigo de um Deus irado.

Jennifer McCune, que se apresentou este ano alegando que Dave Hyles a estuprou quando tinha 14 anos no Texas, ainda se pergunta 36 anos depois, se Deus a puniu dando-lhe o câncer do marido.

Outros ex-membros disseram acreditar que, se desobedecessem ao pastor ou deixassem a igreja, Deus os mataria ou a seus entes queridos.

Muitas das igrejas identificadas pelo Star-Telegram que sofreram acusações de abuso estão no sudeste e centro-oeste, com a maioria sendo na Carolina do Norte (17) e Ohio (12).

Nove das igrejas estão no Texas, incluindo a Igreja Batista Open Door em Mesquite. Em abril, a polícia prendeu o pastor Bob Ross sob acusação de que ele não denunciou o suposto abuso sexual de um menor. Um mês antes, um de seus ministros e um jovem voluntário foram presos por suspeita de abusar sexualmente de crianças na igreja.

Fonte: The Christian Post e Star-Telegram

Folha Gospel

Postar um comentário

[blogger][disqus][facebook][spotim]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget