Notícias e informação para o povo de Deus, dicas, meditação, reflexão, palavra, devocional, música, conteúdo de qualidade!

Estudo: acessar pornografia reduz chances de ser feliz no casamento

Jovem no notebook. (Foto: Reprodução)
Uma pesquisa desenvolvida pelo sociólogo Samuel L. Perry, do Departamento de Sociologia da Universidade de Oklahoma, e Kyle C. Longest, da Furman University, revelou que a probabilidade de alguém se casar e ter sucesso na vida amorosa estável é menor quando se consome conteúdos adultos, especialmente quando se trata de religiosos.

“O uso de pornografia está associado a avaliações de monogamia, casamento ou fidelidade, e assim é razoável esperar que o uso frequente de pornografia esteja associado a um interesse menor no próprio casamento”, diz um trecho da pesquisa.

Os pesquisadores apontaram que o tipo de conteúdo adulto termina contrariando os preceitos mais conservadores do casamento, como a fidelidade, prejudicando o interesse dos adultos mais jovens de se casar.

O aumento considerável do acesso à pornografia motivou o interesse dos cientistas em querer saber como esse tipo de conteúdo está afetando às relações amorosas humanas.

“Nosso estudo é o primeiro a examinar longitudinalmente se o uso precoce de pornografia está associado com a entrada no casamento durante o início da idade adulta, definida aqui entre 24 e 28 anos anos”, acrescenta o relatório da pesquisa.

Os autores da pesquisa também refutaram a noção distorcida de que o consumo de conteúdo adulto ajudaria a relação conjugal. Pelo contrário, dizem os estudiosos! Esse tipo de material proporciona “baixa qualidade conjugal”.

“Estudos longitudinais também mostraram que o uso de pornografia prediz resultados conjugais mais pobres ao longo do tempo”, destaca a pesquisa, apontando que a criação de expectativas irreais acerca da relação sexual, bem como da imagem corporal das pessoas, distorce o relacionamento amoroso, uma vez que se distancia da realidade.

“A exposição regular à pornografia provocou um aumento na aceitação de relações sexuais não exclusivas, infidelidade extraconjugal e uma crença na naturalidade da promiscuidade sexual”, concluem os autores.

Gospel+

Postar um comentário

[blogger][disqus][facebook][spotim]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget