Notícias e informação para o povo de Deus, dicas, meditação, reflexão, palavra, devocional, música, conteúdo de qualidade!

Falso pastor do Paranoá pode ter feito, pelo menos, 14 vítimas


Pelo menos 14 adolescentes confirmaram ser vítimas do falso pastor, 36 anos, do Paranoá. Oito meninos e meninas prestaram depoimento na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), que investiga o caso. Ele é acusado de se passar por líder religioso e atrair crianças e adolescentes de 11 a 15 até a casa dele, no Itapoã, para abusar sexualmente deles. O homem foi preso na segunda-feira (17/6).

O suspeito passou por várias igrejas e marcava reuniões de oração e louvor na residência. Além disso, prometia presentes, lanches, jogos e até se casar com uma das vítimas, de 15 anos. "Ele tinha um envolvimento emocional com elas. Ele pedia para os adolescentes o chamarem de pai e a menina de 15 anos, de mãe. Ela sempre ficava sentada no colo dele como mulher mesmo", contou Jane Klébia.

O falso pastor chegou a reunir mais de 20 jovens em casa. Pelo menos três meninas se mutilaram quando descobriam que o suspeito se envolvia não apenas com elas, mas com outras adolescentes. "Elas cortavam os pulsos com gilete. Uma delas chegou a fazer um corte na coxa com uma frase'. Ele se envolvia mesmo com elas. E ainda agia sozinho", afirmou a delegada.

O homem morava com dois filhos, um de 7 e outro de 12 anos. Durante a manhã, trabalhava fora e, à tarde, ficava com as vítimas em casa. "Para ter a companhia das vítimas, ele ia na escola delas, se passava por pai ou padrasto, e pedia para a criança ser liberada da aula. Uma delas, inclusive, reprovou de ano por excesso de falta", disse Jane Klébia.
Continua depois da publicidade

Uma mãe que não quis se identificar contou que estranhou o comportamento do homem com os jovens das igrejas. No entanto, como ele parecia ser de confiança dos pastores conhecidos, deixava as filhas de 11 e 12 anos irem à casa dele. "Um dia ele marcou uma vigília. As meninas saíram de casa às 19h, deu meia noite e nada de elas voltarem. Eu liguei pra ele e disse que se minhas filhas não chegassem em casa naquela hora, eu iria na delegacia denunciar. Em cinco minutos elas chegaram. Com certeza, ele ficou com medo", disse a mulher.

A dona de casa falou que as filhas estão confusas com tudo que está acontecendo. "Elas dizem que não foram abusadas, mas não sei se devo acreditar. Minhas filhas são puras e a gente só vai ter certeza de que ele não mexeu com elas depois que passar pelo IML (Instituto de Medicina Legal)", ressaltou a mãe das vítimas.

O acusado está preso preventivamente e deve passar por audiência de custódia ainda na quarta-feira (19/6). Caso seja condenado, ele pode pegar uma pena de 8 a 15 anos por cada crime de estupro de vulnerável praticado e de 2 a 6 anos por violação sexual mediante fraude.

Postar um comentário

[blogger][disqus][facebook][spotim]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget