Notícias e informação para o povo de Deus, dicas, meditação, reflexão, palavra, devocional, música, conteúdo de qualidade!

Irlanda teve mais de 6,6 mil abortos no primeiro ano de legalização

Irlanda teve mais de 6,6 mil abortos no primeiro ano de legalização

Como resultado do referendo de maio de 2018, que legalizou o aborto na Irlanda, um total de 6.666 bebês perdeu a vida no ventre de suas mães durante o primeiro ano de vigência da lei.

O Departamento de Saúde da Irlanda relatou as seguintes estatísticas:

6.542 abortos realizados durante o primeiro trimestre; 100 realizados quando havia uma condição que provavelmente levaria à morte do feto; três realizadas quando havia risco para a vida ou a saúde da mãe durante uma emergência; e 21 realizados devido ao risco de morte ou risco à saúde da mãe em termos gerais.

Até 2018, o artigo 40.3.3 da Constituição irlandesa declarava: "O Estado reconhece o direito à vida dos nascituros".

No dia 25 de maio de 2018, o referendo de revogação desse artigo teve uma votação de 66,4%, levando à legalização do aborto. O artigo 40.3.3 passou a ter o seguinte texto: “Pode ser prevista por lei a regulamentação da interrupção da gravidez”.

Liam Gibson, da Sociedade para a Proteção das Crianças por Nascer (SPUC), expressou seu horror pelos números.

“Seria fácil ficar impressionado com o grande número de abortos ou ficar horrorizado com o que a matança de crianças nessa escala nos diz sobre a sociedade irlandesa. No entanto, nunca devemos perder de vista o fato de que cada um desses 6.666 abortos foi um ato deliberado de violência letal dirigida a um ser humano inteiramente inocente e único”, disse ele ao site ‘Aleteia’.

"Nenhum governo, nenhum estado, independentemente de um referendo, pode revogar o direito dado à vida, dado por Deus, mesmo que seja um membro da família humana", continuou Gibson. “O movimento pró-vida da Irlanda travou uma batalha longa e difícil para proteger mulheres e crianças do aborto. É muito importante que eles não fiquem calados diante dessa terrível injustiça.

Fonte: Guiame

Postar um comentário

[blogger][disqus][facebook][spotim]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget