Notícias e informação para o povo de Deus, dicas, meditação, reflexão, palavra, devocional, música, conteúdo de qualidade!

Justiça dos EUA permite que mulheres recebam pílulas abortivas por correspondência

Justiça dos EUA permite que mulheres recebam pílulas abortivas por correspondência

A Suprema Corte dos EUA disse na quinta-feira que continuaria permitindo que as mulheres recebam pílulas abortivas pelo correio durante a pandemia de COVID-19.

A ação ocorreu após a dissidência de dois juízes conservadores que teriam concedido imediatamente um pedido da administração Trump para restabelecer a exigência de que as mulheres deveriam visitar um hospital, clínica ou consultório médico para obter um comprimido.

O tribunal fez pouco mais do que adiar sua primeira ação em uma questão relacionada ao aborto desde a morte da juíza Ruth Bader Ginsburg no mês passado. O tribunal pediu que um juiz de primeira instância analisasse a questão e decidisse dentro de 40 dias. Isso colocaria qualquer ação no tribunal superior após a eleição de 3 de novembro.

O tribunal disse em uma opinião não assinada que estava mantendo o recurso do governo "em suspenso".

O governo está pedindo permissão para fazer cumprir uma regra da Food and Drug Administration (FDA), agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. O governo suspendeu visitas pessoais semelhantes para outras medicações, incluindo opióides em alguns casos, mas se recusou a relaxar as regras para a obtenção da pílula abortiva.

Um juiz federal em Maryland decidiu em julho que, durante a emergência de saúde pública declarada por Alex Azar, secretário de Saúde e Serviços Humanos, os profissionais de saúde podem providenciar o envio do comprimido abortivo Mifepristona ou a entrega aos pacientes. O FDA aprovou o uso de Mifepristona em combinação com uma segunda medicação, o Misoprostol, para interromper uma gravidez precoce ou controlar um aborto espontâneo.

Os juízes Samuel Alito e Clarence Thomas disseram que teriam atendido ao pedido do governo.

“Seis semanas se passaram desde que o pedido foi apresentado, mas o Tribunal se recusa a decidir”, escreveu Alito.

Fonte: Guiame

Postar um comentário

[blogger][disqus][facebook][spotim]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget